Cuidados com a higiene bucal durante o uso de aparelho fixo

A higiene bucal é importante em todas as situações e fases da vida, mas requer atenção redobrada no período de uso do aparelho ortodôntico fixo. A falta de cuidados adequados pode levar a danos e lesões nos dentes e na cavidade bucal, que podem ser evitados de forma bastante simples.

Os bráquetes (espaços metálicos ou transparentes por onde passa o fio do aparelho) dificultam um pouco a higienização, por serem colados à superfície dos dentes, mas é justamente aí que o cuidado deve ser redobrado.

Há uma tendência de os alimentos se juntarem ao redor deles. Se não houver cuidado, a formação da placa bacteriana aumenta demais e, consequentemente, o risco de formação de cáries e inflamações gengivais também cresce.

A má higiene oral durante esse período também pode acometer as gengivas: como os tecidos moles da boca tendem a ficar mais sensíveis com o uso do aparelho ortodôntico, é comum o desenvolvimento de gengivites, segundo a especialista, que acrescenta: “É bem importante reforçar que não é o aparelho que desenvolve a doença, e sim a má higiene oral.”

Primeiro passo: escovação cuidadosa

Como regra geral, todas as pessoas devem escovar os dentes ao levantar, após todas as refeições e antes de dormir, usem aparelho ou não. Quando o aparelho entra na dinâmica, porém, é importante considerar o uso de escovas específicas para tratamento ortodôntico.

As escovas desenvolvidas para uso com aparelho, como a escova ortodôntica e a escova interdental, facilitam a higienização ao redor dos bráquetes e entre o fio do aparelho e os dentes. Também é recomendado que o uso seja associado a um creme dental com flúor.

A escova do tipo unitufo também é indicada. Este modelo se diferencia das demais porque tem a cabeça bem pequena e é capaz de remover alimentos presos entre os bráquetes ou por baixo dos fios.

A rigor, o processo de escovação deve ser o mesmo praticado por aqueles que não usam aparelho ortodôntico: de dois em dois dentes, no sentido horizontal, de cima para baixo e de baixo para cima, com a angulação da cabeça da escova em 45°. A complementação com a escova unitufos é em movimentos circulares ao redor dos bráquetes e de vai-e-vem por baixo dos fios.

Como usar fio ou fita dental com aparelho fixo?

Um dos maiores desafios na higiene bucal de quem usa aparelho ortodôntico é, muitas vezes, o uso de fio ou fita dental. Quem pode ajudar nessas horas é o passa-fio, um acessório que parece uma agulha e facilita a passagem do fio ou da fita dental por baixo do fio ortodôntico. Uma vez feito isto, o fio ou a fita dental é passado entre os dentes e retirado. Um espaço é higienizado de cada vez.

A escolha entre fio ou fita dental fica por conta do conforto que cada um sente. As fitas facilitam o acesso a espaços reduzidos e têm menor potencial para machucar as gengivas. Se o usuário preferir um fio dental, porém, não há problema nenhum. O importante é não pular esta etapa.

Enxaguante bucal: aliado do aparelho fixo

A higiene bucal tem ainda uma etapa que merece ser levada em consideração por quem pretende combinar limpeza e hálito fresco: a do enxaguante bucal. O uso de enxaguantes bucais com flúor é indicado pelo menos uma vez ao dia, antes de dormir, contribuindo para a manutenção da saúde bucal perfeita durante todo o tratamento.

Ainda assim, a dentista Daniela Yano Nassif faz um importante lembrete: apesar da sensação de frescor e limpeza, o enxaguante bucal não substitui a escovação convencional e deve ser utilizado somente após a remoção mecânica da placa bacteriana, ou seja, após escovar os dentes e usar o fio dental.

Aparelho e cáries

Se a higiene bucal for feita com atenção e em todas as etapas indicadas, o risco de desenvolvimento de cáries é muito baixo, mas sempre é bom estar atento aos sinais. O primeiro sintoma de cárie, de acordo com os dentistas, é o surgimento de manchas brancas na superfície do esmalte.

São indicativos da desmineralização que, se não tratada, pode evoluir para uma lesão cariosa com cavitação.

Entretanto, manchas brancas inicialmente não são motivo para pânico. Nesta fase, nem sempre é necessária uma intervenção. É possível estacionar e acompanhar essa mancha com aplicações de flúor e uma higienização correta, caso não apresente cavitação.

 

Fonte: Minha Vida

Related Post

Publicado por


Comentários no Facebook